skip to Main Content
Relatos ATPP – 8º Congresso Internacional Da Abrates (4/4)

Relatos ATPP – 8º Congresso Internacional da Abrates (4/4)

Quem nos traz o último relato de associados ATPP no 8º Congresso Internacional de Tradução e Interpretação Abrates é a Juliana Vermelho (francês).

Esperamos que essa série de quatro relatos animem todos os tradutores juramentados, associados ATPP ou não, a participar do EnconTra – 1º Encontro Nacional de Tradutores Públicos e Intérpretes Comerciais, que acontece em São Paulo nos dias 16 e 17 de setembro de 2017. Lembramos ainda que as inscrições abrem amanhã, então fique de olho!

Mais uma vez tive a satisfação de participar de um congresso da Abrates. Foi meu terceiro comparecimento, mas pela primeira vez tive a alegria de ter sido sorteada para ter minha inscrição reembolsada pela ATPP. Sem dúvida, um ótimo incentivo profissional. Isso só reforça minha convicção de que ser associada é excelente sob todos os pontos de vista!

Dentro da política de alternância de localização, desta vez o congresso foi novamente em São Paulo e o Centro de Convenções Rebouças é um local bastante adequado para o evento. As novidades ficaram por conta do uso do auditório para as cerimônias de abertura e de encerramento, o que foi bem mais confortável, além do uso de um aplicativo para a escolha das palestras que gostaríamos de assistir.

O aplicativo realmente facilitou bastante a nossa organização e deslocamento entre as salas. Acredito que ele será melhorado para as edições futuras do congresso e que poderemos usar a sessão de perguntas para realmente fazer a comunicação com os palestrantes ao final de cada conferência, o que será ótimo! Por enquanto essa parte de comunicação do aplicativo funcionou mais como uma rede social exclusiva dos participantes, além da possibilidade de organizar a agenda. Ele também permitiu avaliar cada conferência, ou seja, foi o fim dos papéis e isso também é digno de nota!

A impressão que tive é que o número de participantes foi um pouco maior do que o dos anos anteriores. E, também em comparação com os eventos aos quais já assisti, houve uma melhora perceptível da qualidade das palestras. A conversa nos corredores relatava que as avaliações foram realmente levadas em conta e que palestrantes mal avaliados foram impedidos de apresentar esse ano. Mais um ponto para a meticulosa organização do evento!

Entre as palestras a que tive o prazer de assistir a melhor certamente foi a de Olavo Panseri que falou sobre várias questões relativas ao funcionamento do cérebro durante a tradução e a interpretação. Já a fala mais controversa foi uma mesa redonda que tratou da questão de preços. Aparentemente essa é uma disputa ideológica que está longe de chegar a um consenso entre colegas! E cada vez que eu participo de uma discussão desse tipo acabo saindo com mais dúvidas do que quando entrei!

Pra não que dizer que tudo foi sensacional, há uma situação que, embora boa para os participantes uma vez que se trata do sorteio de prêmios, alguns muito bons, acontece sempre de forma desagradável. Eu diria até constrangedora. Dessa vez não foi diferente, infelizmente. Espero que para a próxima edição eles consigam encontrar uma forma mais adequada de realizar esses sorteios…

Agora é esperar pela próxima edição no Rio de Janeiro!

Back To Top
Search